5 passos para fazer um plano de negócios

Se você está querendo empreender e ainda está perdido sobre os caminhos que precisa seguir saiba que pode ser a hora de montar um plano de negócios. Muitas vezes as empresas surgem e por falta de planejamento, acabam não conseguindo crescer. No Brasil, a mortalidade das empresas é alta: 1 a cada 4 empresas fecham antes de completar 2 anos no mercado. Há vários motivos para que isso aconteça e um deles é justamente a falta de planejamento. 

Para que serve?

O plano de negócios vai te ajudar a entender quais os obstáculos que você precisa enfrentar e as possíveis soluções para resolvê-lo. É assim que você irá identificar e restringir os principais erros para evitar cometê-los no mercado. Esse planejamento não precisa ser feito apenas por empresas que ainda irão abrir, mas também por aquelas que já estão em atividade.

  • Ter uma visão clara sobre um novo empreendimento
  • Orientar a expansão de um negócio já em atividade
  • Compreender a administração e a estratégia no negócio
  • Identificar recursos necessários

 

Passo 1: Elaborando o plano 

Para começar você precisa colocar no papel algumas informações básicas sobre o seu negócio. Pode parecer óbvio, mas é importante ter por escrito,  é a partir disso que você irá tirar ideias e entender os possíveis problemas. O que deve constar: 

  • Dados dos empreendedores, experiência profissional e atribuições; 
  • Dados do empreendimento; 
  • Missão da empresa; 
  • Setores de atividades; 
  • Forma jurídica; 
  • Enquadramento tributário; 
  • Capital social; 
  • Fonte de recursos.

Em suma, tenha atenção a cada etapa e não se esqueça de citar os diferenciais competitivos da sua empresa. Essa primeira etapa deve ser feita de forma objetiva e concisa deixando claro o que o seu empreendimento representa.

Passo 2: Análise de mercado

Agora que você já colocou as informações essenciais no seu plano de negócios é hora de fazer um pouco de pesquisa. Antes de tudo, em qualquer ramo é fundamental conhecer o mercado. Saber quem são seus clientes, concorrentes e fornecedores irá te ajudar a traçar um plano claro e eficaz. Quando você tem conhecimento sobre o seu público alvo e como alcançá-lo você economiza tempo e recursos e evita erros que podem prejudicar o seu negócio. 

Identifique o segmento de clientes que você irá atender. Quem está comprando? O que está comprando? Por que está comprando? Quais as características que definem os hábitos de compra desse consumidor? 

Nesse sentido, pode ser importante saber qual a renda, o nível cultural, onde mora e o estilo de vida. Se seu cliente final for uma empresa entenda quem é a pessoa que tem o poder de decidir a compra. 

Saiba o que os seus concorrentes estão fazendo. Como eles vendem? Quais as ações realizadas? O que faz o seu cliente comprar do concorrente e não de você? Quais os produtos, diferenciais e benefícios que oferecem? Tenha todos os dados possíveis para que você saiba onde e como se destacar. 

Toda essa pesquisa irá te ajudar a definir os canais de distribuição, o plano de comunicação, a política de preços e vários outros aspectos essenciais do seu negócio. 

Passo 3: Plano de marketing

O marketing é essencial para a divulgação do seu negócio. Lembre-se: quem não é visto não é lembrado. Por isso saiba identificar quais os canais de comunicação utilizar para a sua marca. Criar um plano de marketing irá mostrar onde seu negócio se encontra hoje e onde ele pretende chegar. 

Objetivos

Para fazer isso você precisará primeiro definir quais são os seus objetivos de marketing: Aumentar as vendas? Diferenciar o seu produto dos concorrentes? Se posicionar enquanto marca? Ampliar a sua atuação? Esses são alguns dos objetivos mais comuns, mas é analisando o seu negócio que você entenderão qual deverá ser o seu foco. 

Público alvo

Quando você sabe o seu objetivo é preciso entender quem é seu público alvo, mais especificamente a sua persona que nada mais é do que o seu cliente ideal. É o perfil do cliente completo com o máximo de informações possível: desejos, medos, objetivos, hobbies, interesses, relação familiar, faixa salarial.  

Conhecendo todos os detalhes do seu público fica mais fácil de oferecer soluções que realmente façam sentido para eles. Você pode ter apenas uma ou várias personas, mas o recomendado é que não passe de 5. 

Jornada de compra

Persona definida? Conhece o seu público como ninguém? Hora de compreender a jornada de compra. Os consumidores são impulsionados pela curiosidade e estão cada vez mais atentos às marcas que chamam sua atenção. O processo de compra não é individual, os consumidores pesquisam sobre os produtos ou serviços seja na mídia ou perguntando a amigos e familiares. Portanto é preciso identificar esse processo de compra e atuar de forma eficaz em cada etapa. Assim você será capaz de captar a atenção do seu cliente, fazê-lo comprar o seu produto ou serviço e até mesmo fidelizar. 

Outro ponto importante para o seu plano de marketing é identificar bem os seus 4 P’s: produto, praça, público e preço. Se você não tem clareza sobre qual caminho seguir pode ser uma opção contar com a ajuda de profissionais experientes, não se esqueça de incluir esse investimento no seu plano financeiro que falaremos mais para frente. 

Passo 4: Plano operacional 

É aqui que você irá definir COMO você irá desenvolver e comercializar os seus produtos ou serviços. Você irá descrever como será esse processo assim como os equipamentos e materiais, quantidade de pessoas e tempo demandado para cada etapa. 

É importante estimar a capacidade instalada da empresa, isto é, o quanto pode ser produzido ou quantos clientes podem ser atendidos com a estrutura existente. Com isso, é possível diminuir a ociosidade e o desperdício.

Quando você sabe quais os recursos têm disponível consegue mensurar qual a sua capacidade produtiva e entender se o seu negócio têm potencial de crescimento ao avaliar esse fatores. 

Um ponto importante é ter uma descrição clara dos cargos e funções que devem existir na empresa. Você já tendo a empresa aberta ou não é fazer isso irá ajudar na contratação e recrutamento bem como a manter as atividades no dia a dia. 

Passo 5: Plano financeiro

É nessa etapa que você irá fazer estimativas de custos iniciais, despesas e receitas, capital de giro e fluxo de caixa e de lucros. Se você não tem ideia de como fazer tudo isso, pode ser importante contar com a ajuda de um profissional que possa validar esses números. Algumas dicas para elaborar o plano financeiro:

  • Faça um projeção dos custos iniciais para abrir a empresa. Considere aluguel, reforma do espaço, taxas de registro e demais custos que você possa ter.
  • Liste todos os itens que você pode precisar comprar com detalhes para ter uma noção clara do investimento total.
  • Observe quais desses itens são necessidade imediata e quais podem ser terceirizados ou alugados. 

Como resultado, se você coloca no papel todos os gastos previstos fica mais fácil de entender onde você pode economizar para evitar desperdício e fazer melhor uso dos recursos disponíveis. 

Esse post foi produzido com com base das recomendações do Sebrae – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.